Saúde pulmonar: 5 dicas imprescindíveis para os tempos de inverno

saude-pulmonar-dicas

Com a chegada do inverno, estamos mais predispostos a contrair algumas doenças do sistema respiratório. Por isso, desde já é importante dar atenção redobrada à saúde pulmonar, se hidratar e se alimentar bem, além de manter os exercícios físicos na rotina diária.

Alguns dos problemas mais comuns dessa época são: pneumonia, sinusite, bronquite e asma.

Durante o inverno, mais do que nunca, é importante evitar infecções e quaisquer formas de desgaste no aparelho respiratório, especialmente do pulmão, órgão mais afetado pelo tempo frio. 

Conheça algumas dicas de como cuidar da saúde dos pulmões nessa estação do ano.

Permita que o ar seja sempre renovado em todos os ambientes

Durante o inverno temos o costume de fechar as janelas de casa ou do escritório, seja para evitar os ventos frios ou barrar a entrada de insetos, que aparecem com mais frequência nessa estação. É essencial abrir os ambientes do local por algumas horas durante o dia, além de manter ao menos um pouco de ventilação nos espaços que costumam estar fechados. Deste modo o ar pode circular, diminuindo assim a concentração de vírus, bactérias e alérgenos no local. 

Fazer limpeza constante também ajudará muito.

Pela mesma razão, evite frequentar boates, pubs e demais locais fechados onde você não sabe se as pessoas ao redor estão saudáveis. Mantenha-se distante de fumantes durante o uso da nicotina e passe longe de ambientes em que a fumaça ainda está presente.

Não permita que a preguiça tome conta de você

Na estação fria temos tendência a diminuir a velocidade, isso é comum, mas você não deve parar com os exercícios físicos. Por mais que reduza a frequência ou a intensidade das atividades, tente manter a rotina que você estabelece nas outras estações do ano. 

O sistema respiratório pode ficar comprometido com a baixa da temperatura. Ataques de asma, crises de sinusite e outras são algumas das enfermidades que podem chegar – ou piorar – nesta época, e o exercício físico pode fazer toda a diferença na prevenção. O seu pulmão e todo o sistema respiratório agradecem. 

Invista em chás quentinhos e uma boa alimentação 

Você é daquelas pessoas que adora um friozinho para tomar chocolate quente? As comidas de inverno são mesmo uma delícia, mas cuidado para não descuidar no dia a dia. Manter na rotina alimentos como frutas e verduras pode fazer a diferença na hora de proteger seu sistema respiratório. Ingestão de chás são perfeitas para manter o corpo hidratado e ainda curtir o frio de uma forma deliciosa.

E se você é do tipo que sofre com alguma doença respiratória crônica como asma ou bronquite, então evite descuidos. Procure estar sempre muito bem agasalhado e evite ficar em ambientes fechados com aglomerações, que favorecem a disseminação de vírus, como o da gripe ou COVID-19, por exemplo. 

Caso faça uso de bombinhas ou sprays, recomendamos que conheça a linha de espaçadores Inal-Air, a única do Brasil com câmara de alumínio, que garante maior deposição do medicamento nos pulmões. 

Gripes e resfriados precisam ser tratados 

A família não conseguiu evitar e está toda gripada? Sempre procure tratar gripes ou resfriados até atingir a cura completa. Um simples desconforto não tratado pode evoluir para outras doenças, como pneumonias, que são muito mais difíceis de curar e interferem diretamente nas ações do dia a dia.

Se você costuma ficar gripado ou já teve pneumonia antes, ao sinal de qualquer desconforto respiratório é importante que procure um médico, antes que os sintomas ameacem sua qualidade de vida. Lembre-se de que os diagnósticos precoces são essenciais para favorecer o tratamento e a cura.

Conheça o seu próprio corpo

Fique atento aos sintomas que podem aparecer durante o inverno e lembre-se: não proceda de acordo com algo que leu na internet antes de realizar os exames necessários. Procure um bom médico,o mais rápido possível, caso apresente algum sintoma com intensidade ou uma combinação deles. Confira alguns abaixo:

• Febre;

• Moleza;

• Diarreia;

• Tosse seca;

• Congestão nasal;

• Dor de garganta;

• Coriza em excesso;

• Dor nas articulações;

• Dor de cabeça ou de ouvido;

• Dificuldade ou dor ao respirar.

Assim será mais fácil identificar algum problema, a fim de que possa ser tratado da maneira devida, evitando maiores preocupações. 

Gostou das dicas? Então continue acompanhando nosso blog, pois em breve traremos novas curiosidades a respeito de alergias e doenças respiratórias. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?