Alergia ou COVID?

Alergia ou covid-19?

Já sabemos que as alergias respiratórias tem sintomas muito parecidos com os da Covid-19. Os riscos das alergias aumentaram com a pandemia do coronavírus, pois podem ser um complicador, caso a pessoa contraia a Covid. As doenças alérgicas vêm aumentando no mundo todo, inclusive, no Brasil. Segundo dados da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), cerca de 30% da população brasileira têm algum tipo de alergia e, desse percentual, 20% são crianças.  

Segundo especialistas, embora as alergias não sejam um fator de risco para contrair a doença, algumas delas podem se tornar um fator complicador para uma pessoa que contraia a Covid-19. Os asmáticos, por exemplo, podem ter maiores complicações respiratórias, caso sejam infectados pela covid-19. As doenças alérgicas podem se manifestar em todos os sistemas do corpo humano. As mais comuns são as respiratórias (rinite, sinusite, asma) e cutâneas (dermatites, urticárias). Outras mais frequentes são as alimentares, alergias a medicamentos e picadas de insetos.  

Sintomas

Alergias respiratórias como rinite e conjuntivite tem sintomas muito parecidos com os da Covid-19 Os sintomas da alérgicas são muito parecidos com os sintomas da Covid-19 e podem ser confundidos. Um exemplo é a perda do paladar e do olfato, que pode ocorrer numa crise de rinite e também na infecção por coronavírus. No entanto, se a pessoa estiver em tratamento, é preciso sempre seguir a orientação do alergista.Apesar de não estarem no grupo de risco, as pessoas que sofrem com doenças alérgicas devem ter cuidado redobrado nestes períodos de grande circulação de vírus respiratórios. O paciente deve manter a rinite e a asma sob controle.

Principalmente neste período, em que as alergias se manifestam com mais intensidade, deve-se, sobretudo, adotar medidas preventivas. É importante manter o ambiente limpo, evitar contato com poeiras, ácaros, mofo, usar os medicamentos de forma correta e sempre consultar um especialista.  

Capas para colchão e travesseiro são uma barreira eficaz para evitar contato com ácaros, mofo e bactérias!

Tratamento e prevenção

No caso do tratamento das doenças alérgicas durante a pandemia, o melhor é seguir as seguintes recomendações da Asbai:

Antialérgicos: podem ser usados, conforme a orientação médica.

• Medicamentos inalados contendo corticosteroides (sprays para asma, sprays nasais): devem ser mantidos, conforme a prescrição médica.

Veja o espaçador que ajuda no aproveitamento dos sprays para asma!

• Corticosteroides orais: devem ser mantidos, com supervisão médica para possível revisão da dose.

• Imunoterapia alérgeno específica (vacina para alergia): pode ser mantida, devendo ser suspensa no caso do paciente contrair coronavírus.

• Imunobiológicos e imunossupressores: usados em algumas doenças, como na asma, urticária crônica, dermatite atópica. Podem ser mantidos, sob supervisão médica.

Fonte: Asbai

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?